Este moscatel de Setúbal foi eleito o melhor do mundo

(Fotografia de Reinaldo Rodrigues/GI)
Um moscatel setubalense conquistou o primeiro prémio na Muscats du Monde, competição que elege os melhores vinhos do género produzidos por todo o mundo.

Que Setúbal é região por excelência do moscatel, já se sabia. Faltava a consagração a nível mundial que chegou com o primeiro prémio na prestigiada competição Muscats du Monde, o concurso francês que põe à prova os melhores moscatéis do mundo. Os resultados da prova, realizada entre 5 e 6 de julho em Frontignan-la-Peyrade, em França, foram divulgados e trouxeram boas notícias para Portugal.

Entre 214 moscatéis em prova, oriundos de 25 países, o moscatel roxo Venâncio da Costa Lima foi o preferido do painel de jurados. O vinho encabeça a lista dos 10 melhores, à frente de exemplares franceses, australianos, sul-africanos, cipriotas e italianos.

Este não foi o único vinho português premiado na 17.ª edição do concurso. Nos rankings houve ainda espaço para uma medalha de ouro para o moscatel roxo Pioneiro de 2013, igualmente da Venâncio da Costa Lima, e para o moscatel roxo 5 anos da Bacalhôa.

As medalhas de prata foram também entregues a outros exemplares portugueses: Malo Moscatel Roxo de Setúbal Superior 2009 da Malo Tojo Estates; Moscatel de Setúbal Superior 30 anos da Bacalhôa; Moscatel de Setúbal 2013 da Venâncio da Costa Lima; o Moscatel de Setúbal da Casa Ermelinda Freitas; o moscatel da Adega de Pegões; e o moscatel roxo 2011 da Sivipa.

Com um total de 71 medalhas, 38 de ouro e 33 de prata, Portugal fica apenas atrás de França no número de medalhas conquistadas.



CONTEÚDO PATROCINADO