Uma nova forma de conhecer a Maia rural e urbana

A Bienal de Arte Contemporânea da Maia convida a calcorrear o território a partir de várias perspetivas de arquitetos e especialistas. São seis roteiros mais ou menos inusitados.

A Bienal de Arte Contemporânea da Maia está no terreno desde junho e até setembro promete continuar a firmar a cidade como um lugar de ligação entre espaços, tempos e públicos. No ano em que completa 18 anos, o seu vasto programa vai continuar a desvendar novidades e essa é também a premissa das Visitas pelo Território: um convite a percorrer a Maia, passando a conhecê-la sob várias perspetivas mais ou menos inusitadas. Programado por Ana Vieira e Matilde Seabra, e sob o olhar de arquitetos e especialistas em paisagem rural e urbana, este projeto vai dar a conhecer solares, edifícios da arquitetura moderna e contemporânea e outras camadas da urbe que não prendem a atenção na espuma dos dias. Espaço ainda para que curadores e artistas conversem sobre as suas obras e as diferentes exposições patentes na Bienal. «Uma leitura em trama que possibilitará uma nova forma de conhecermos a Maia», explicam as mentoras destes roteiros.

Visitas pelo Território
Ponto de encontro: Fórum da Maia. Duração: 2 horas. Gratuito por marcação através do e-mail visitas@bacm.pt. Lotação de 25 participantes. Transporte incluído.



CONTEÚDO PATROCINADO