O Quartel do Carmo está de portas abertas até maio

O Quartel do Carmo está de portas abertas até maio
O local onde o Estado Novo chegou ao fim abre-se ao público, para comemorar a revolução e o 106.º aniversário da GNR.

Viveram-se ali os momentos de maior tensão do dia da revolução. A 25 de abril de 1974, depois de longas horas de impasse, as portas abriram-se finalmente para deixar entrar o capitão Salgueiro Maia. Subiu até ao gabinete do comandante-geral da Guarda Nacional Republicana onde negociou o fim do regime com o então líder do governo Marcello Caetano. A sala onde tudo aconteceu é um dos locais de visita obrigatória durante o mês de comemoração do 106.º aniversário da GNR que, até 27 de maio, irá ter as portas abertas ao público.

Desde a passada segunda-feira, 18 de abril, que o Quartel do Carmo lançou a iniciativa que permite a qualquer pessoa visitar os corredores e salas onde se refugiaram os membros do governo, antes da inevitável transmissão do poder.

Durante o mês de celebrações, o quartel irá receber os convidados diariamente e de forma gratuita, a partir das 10h00 e até às 18h00. Ao longo do dia será possível assistir a vários momentos marcantes. O render da guarda às 10h30, a presença de militares equipados com uniformes antigos e recriações históricas no Largo do Carmo.



CONTEÚDO PATROCINADO