A praça do Porto onde se petisca à portuguesa

No século XIX acolhia a feira da erva e o mercado das hortaliças. Hoje, a Praça dos Poveiros continua a receber feiras e mercados, mas também concertos e todos aqueles que procuram um petisco português.

A Praça dos Poveiros une o Passeio de São Lázaro à Rua de Santo Ildefonso, e é um ponto de referência para «comes e bebes». Aos lugares que já existiam, como a Casa Ribeiro e a Casa Guedes, juntaram-se outros, tornando a praça lugar seguro para quem procura comida tradicional portuguesa, sandes, francesinhas ou cachorros. A praça, que atualmente acolhe diversas feiras e concertos foi, em tempos, o Largo do Arrabalde e, posteriormente, no século XIX, o Largo de Santo André, graças a um templo que tinha como padroeiros Santo André e Santo Estêvão. Nessa altura, era um dos lugares mais concorridos da cidade, graças à feira da erva e ao mercado das hortaliças.

Atualmente, a toponímia homenageia os pescadores portugueses que viviam no Brasil e se opuseram ao governo brasileiro quando este os obrigou a naturalizarem-se cidadãos brasileiros, em 1921. Segundo consta, os pescadores da Póvoa do Varzim foram os mais exaltados na defesa da identidade, o que acabou por lhes valer a homenagem.

Praça dos Poveiros

Veja também:
Sé: um vasto passeio pelo bairro onde nasceu o Porto
A rua do Porto ligada ao liberalismo onde há de tudo
Rua do Porto guarda um dos negócios mais antigos da cidade



CONTEÚDO PATROCINADO